19 de novembro de 2009

A paz e eu










A paz saiu de fininho pela porta do meu quarto
Não quis deixar rastros.
Astuta, deixou-me aflita
Suave, mandou uma brisa
Aos berros, não aceitei
Nervosa, por tudo chorei
Angustiada, então pedi:
Volta pra mim?

1 comentários:

Zero disse...

táh, olha só, enquanto isso divirta-se com o caos, e sinta o gosto amargo da boca dele, quando a paz voltar, você vai sentir com mais intensidade a delicía de prova-la a todo tempo!

já dizia Raul: "O mais puro gosto do mel é apenas efeito do fel..."

beiju, linda!

Postar um comentário

Metendo o bedelho onde foi chamado.