19 de novembro de 2009

O ânimo e eu










O ânimo ligou pra mim
Tentou me fazer sair da cama:
Prontamente eu recusei.
Chamou-me pra uma festa:
Imediatamente rejeitei.
Falou-me em estudos, amigos, futuro...
Enfadada, bocejei.
Desanimado e frustrado eu o deixei!

3 comentários:

flavita. disse...

Faço uso das palavras de Caio Fernando Abreu:
"...vai passar, tu sabes que vai passar. Talvez não amanhã, mas dentro de uma semana, um mês ou dois, quem sabe? O verão está aí, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada 'impulso vital'. Pois esse impulso ás vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te surpreenderás pensando algo assim como 'estou contente outra vez'"

Acho que é isso, né. Independente do que se passa, é bom (e confortante) saber que tudo é superável.
Boa sorte, moça.
Gostei do blog, virei mais vezes.

Rhebeca de Moraes disse...

belo texto.
me fez refletir a respeito de q o q eu mais almejo (paz felicidade amor)as vezes cega sou eu mesma quem as renego.

amei seu blog,
vlw por me seguir estou fazendo o mesmo.
abraços :*

Zero disse...

vijia a casa por enqaunto, quando o animo voltar, ele vai se apaixonar e vc vai aceita-lo de braços abertos com o cortejo divino que ele te fará, okay?!

mas por enqaunto curta com o desânimo ele é passajeiro e traiçoeiro, já já vai embora enquanto vc dorme!

*;

Postar um comentário

Metendo o bedelho onde foi chamado.