28 de setembro de 2008

Não estou nem aqui!

Todos parecem me olhar
Traduções insistem em me seguir
Interpretações a me fitar
Todos pensam saber de mim

Pouco entendem os que me observam
Nada sabem os que me espreitam
Do meu silêncio gritante
Dos meus pensamentos soltos
Da minha alma deslizante

Sejam confundidos os olhares
Sejam envergonhadas as traduções
Sejam caladas as interpretações
Eu não estou nem aqui!

7 comentários:

Simplesmente Maria ... disse...

lindo!
vc tah aew
eu eh q tou aki
heauheauehauehau

Valdeline Barros. disse...

Ow, queriida... tava sentindo sua falta mesmo! Pois a recíproca é muuuito verdadeira: é sempre um prazer sua visita! De verdade.
Que gentileza a tua, flooor! :)

Beijo, com carinho.

┈━═☆ Mari ·.¸¸.·´´`·.¸¸.· disse...

Olá..
Primeira vez aqui.
Muito legal encontrar nesse mundo bloguístico, conterrâneos.

Ótimo fds.
=)

flavita. disse...

Nem eu tô aqui...
hahaha

Carla Silva e Cunha disse...

O máximo!
gostava que fosse a:
arte-e-ponto.blogspot.com

• A l i n e x) disse...

Aiiin, saudade daqui!
Adoro as coisas que tu escreve e particularmente esse texto ficou tããão perfeeitinho *-*

Beeijos ;*

O Profeta disse...

Este impaciente vento
Solta a espuma de um escuro mar
Mistura o pranto e o riso
Aprisionados em sal solto no ar

Indomável é a tua vontade
Alimentas o fogo da solidão
Percorres caminhos incertos
Dás inquietação a uma oração


Boa semana


Mágico beijo

Postar um comentário

Metendo o bedelho onde foi chamado.