31 de outubro de 2009

Reformar é preciso!

Hoje é o dia da Reforma Protestante. Faz exatamente 492 anos que o monge Martinho Lutero afixou suas 95 teses na porta do Castelo de Wittenberg, na Alemanha. Já se passaram quase cinco séculos, e muita coisa mudou de lá pra cá. Se de inicio a reforma dizia respeito aos abusos da Igreja Católica, hoje em dia, está cada vez mais urgente a reforma da Igreja Protestante.
O cristianismo tem perdido a sua identidade, tem se tornado uma coisa amorfa, um credo simbiótico, sincrético e alienante.Vamos confrontar a identidade do Cristo verdadeiro com esta que temos visto nos últimos dias?

Bom, o caráter e o ensino de Jesus tornaram-se visíveis nas páginas dos evangelhos. Em sua caminhada confrontou muitos costumes e crenças das terras por onde passou, tendo que ultrapassar entraves e obstáculos na divulgação do Reino de Deus.
A oposição a ele começou desde seu nascimento, estendendo-se por toda sua trajetória de vida na terra, culminando na crucificação, símbolo maior da fé cristã.
Até os 30 anos Jesus viveu anônimo em Nazaré, uma pequena cidade situada no seio do imenso Império Romano. Aos 33 anos seria crucificado em Jerusalém e ressuscitaria três dias depois. Em pouco tempo reuniu seguidores e percorreu a região pregando sua doutrina e fazendo milagres, como ressuscitar pessoas mortas e curar cegos, atender as necessidades dos pobres e oprimidos, tornando-se conhecido de todos e atraindo grandes multidões. Uma de suas mais célebres frases foi: “Venham a mim todos os que estão cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei”.

Mas ao que parece, existe um outro “Jesus” sendo pregado por aí. Este “Jesus” nasceu no Palácio de Herodes, no centro do poder judaico. Aos doze anos já discutia novas rotas comerciais e estratégias de conquista com os conselheiros reais. Seu primeiro milagre aconteceu num pomposo casamento real. Aos 30 anos, foi batizado no tanque da cobertura do palácio, por um dos profetas badalados da época. Por onde passava, seus discípulos estendiam um cordão de isolamento, para que leprosos, morféticos, cegos, endemoniados, e todo tipo de gente asquerosa não ousassem se aproximar dele. Uma de suas mais célebres frases foi: Venham a mim, todos os que querem alguma vantagem da religião. Vocês serão cabeça e não cauda. Comerão o melhor desta terra! Unam-se a mim, e eu lhes farei milionários.

Ficaram assustados? Não reconheceram “Jesus”? Pois muito bem, nem deveriam! Mas infelizmente, hoje em dia é essa a identidade que alguns têm dado a Jesus. Que hoje, nessa data histórica, as barganhas, as negociatas, o uso perverso da Bíblia, o espírito de troca e comercio, as maldições e ameaças pronunciadas “em nome de Jesus”, o desenfreado comércio da fé como produto, a utilização de todas as formas de manipulação e engano, sejam REFORMADAS aos moldes do evangelho autentico e verdadeiro. “Ecclesia reformata et sempre reformanda est”.

Referencias:
Púlpito Cristão: http://www.pulpitocristao.com
Caio Fábio: http://www.caiofabio.com/2009/default.asp
Agora Binhí: http://www.agorabinhi.com

1 comentários:

marizé disse...

ótimo texto!
atorei!
principalmente o final e a parte do "Jesus" por ai pregado
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Postar um comentário

Metendo o bedelho onde foi chamado.