16 de dezembro de 2009

Sondagem do terreno


Como eu disse, tive que refazer todo o projeto da construção do meu amor. Está na hora de conhecer a fundo este solo. É sobre ele que repousa todo o peso desse amor, logo, não vai adiantar nada seguir sobre uma base instável, como já falei outrora.

Por que preciso conhecer o solo onde esse amor está sendo erguido? Muito simples! Para que eu possa saber a sua profundidade e principalmente, como ele se comporta ao receber carga, já que carga é o que ele mais tem recebido.

A agonia da espera, a incerteza da chegada, o medo da negação, o buraco no meio do meu estômago que acaba de se formar enquanto escrevo aqui. Tudo isso é carga, e das mais pesadas.

Enfim, vamos à sondagem! Para que ela seja eficaz, é preciso prosseguir até que a percussão atinja material duro, como uma rocha, por exemplo. Isso pode até doer, mas pode também me ajudar a ser forte, a agüentar a adversidade.

Prossigo então perfurando meus sentidos, sentimentos confusos e perdidos, em busca de uma força da qual necessito para ir adiante.

4 comentários:

Zero disse...

gosto de como formata a linguagem... explica os sentimentos de forma "palpável[?]"

bjus, gata!
to curtindo essa fase sobre o amor....rsrs

bju
*;

Dayane Pereira disse...

É preciso nos conhecer mas também conhecer o terreno que estamos adentrando.. é isso ai girl!
bjs

Luisa Pinheiro disse...

Tava sentindo falta das suas atualizações! Belo texto..
beijos

Babi S. disse...

eu não sei escrever sobre o amor, ou sobre como devo agir com ele, por isso admiro quem se atreve, haha.
Um beijo, e vou atualizar logo. Juro.

Postar um comentário

Metendo o bedelho onde foi chamado.